Andam a assaltar casas no Porto e Lisboa com este método! Informe-se e evite que seja o próximo

Andam a assaltar casas no Porto e Lisboa com este método! Informe-se e evite que seja o próximo
Todos devemos ter conhecimento deste método que os assaltantes têm utilizado, para assim evitar que sejamos os próximos, caso isto aconteça em nossa casa. Este método está realmente bem pensado, e qualquer pessoa pode cair nesta ratoeira criada pelos assaltantes, mesmo até as pessoas mais inteligentes. Veja só do que eles se foram lembrar!

É muito importante que todos divulguem e partilhem esta informação sobre este método! Para alertar o máximo de pessoas possível!
Eles entram em sua casa sem necessidade de arrombar a porta e consigo dentro de casa, sem qualquer dificuldade, até porque vai ser mesmo a sua pessoa que lhes abrirá a porta!

Como? Eis a questão e muito bem…
Utilizando apenas água!
Eis o método:


Eles despejam água por baixo da porta de entrada, e o que é que acontece? Você, ou pior ainda, os seus filhos, estão distraídos e começam a ver água entrar para dentro de casa. A reação imediata é abrir a porta para ver o que se passa… grande erro!
Quando isto acontece, muitas das pessoas nem se lembram que moram num prédio, onde é praticamente impossível a água chegar a entrar por baixo da porta, salvo raras excepções claro(como o vizinho ter-se esquecido da torneira aberta). A reação natural das pessoas, sejam elas quem forem, é abrir a porta… e a partir daí ficam entregues à vontade dos assaltantes , que obviamente estarão armados. É tudo muito fácil e não chama à atenção dos vizinhos.



Como evitar ser surpreendido?

Se por ventura se vir com uma situação situação destas, não abra logo a porta, analise o fluxo de água que vai entrando, pois por norma eles não têm mangueiras para este efeito, utilizam garrafas e baldes, e naturalmente a água deverá deixar de entrar e mesmo parar.
Mesmo depois do fluxo parar, certifique-se que não está ninguém à porta antes de a abrir , eles podem estar escondidos!
Este método já foi comunicado às autoridades na Zona de Lisboa, em cerca de 50 casos segundo a PSP de Algés. Já a PSP das Antas registou 22 casos e a GNR assume 73 casos nas zonas da Senhora da Hora, S. Mamede Infesta e Rio Tinto.